domingo, 8 de fevereiro de 2015

O Místico Prático!


O misticismo é uma fase da evolução humana e por ela todos, mais cedo ou mais tarde, temos de passar. É um dos processos de aproximação à alma, núcleo profundo e elevado do ser.

A certa altura da evolução, a nossa pessoa externa é atraída pela alma. A união desse núcleo é então, aos poucos, desejada e a atenção da personalidade de volta para ele. É aí que começa o misticismo.Sentimentos, pensamentos e ações interagem e se juntam em busca de algo maior.

Assim, pouco a pouco a personalidade vai tendo suas forças reunidas e controladas pela alma e se aproxima cada vez mais dela. E o misticismo vai crescendo. Quando por fim a personalidade é absorvida na alma e se deixa coordenar totalmente por ela, termina o que se chama misticismo e tem início outro processo: o da união com a Mônada, núcleo ainda mais elevado do ser.

Durante o processo do misticismo, a alma vai-se revelando cada vez mais à personalidade...

... quem entra no caminho místico deve saber, desde o início, que seu destino é a vida imaterial e que não deve contar com as proteções especiais nem com favores da energias superiores, pois isso encheria a sua vida de quimeras.

O místico não retém as graças que recebe. Mesmo que viva uma experiência profunda e importante para si, entrega-a ao Alto com desapego e a deixa fluir sem alimentar desejo de continuá-la. Sua principal função é a de irradiar para todos o que está desenvolvendo em si.
O místico deve permanecer tranqüilo, neutro e impassível. Assim, por seu intermédio a alma pode canalizar energias... ele trabalha de maneira efetiva também na vida externa, e pode-se ver que sua atuação é bem mais convincente e forte que a das pessoas comuns.

O misticismo autêntico é o dos dispostos a persistir, mesmo que nada de sobrenatural estejam percebendo. Há casos que o místico nem mesmo sabe que é místico. Atravessa longos períodos sem ter sinal algum de vida interior. Mas persevera, sem nada ver, nada saber e nada sentir dos mundos superiores. Mantém-se paciente, voltado para a alma. É observador e sabe apreciar o que de positivo vai acontecendo em sua vida, sem se esquecer de que a maior parte da sua atenção deve estar nos fatos interiores, ainda que deles não tenha indícios.

... tal místico deve estar pronto para servir sem perder sua sintonia com o mundo interior ... sua necessidade é a de ir para dentro de si e precisa aprender a fazer isso sem deixar de realizar o que lhe cabe no plano material, tornando-se um "místico prático".

... no exercício no misticismo, seu ego vai sendo transcendido e sua vida vai se polarizando em núcleos superiores do próprio ser e do Universo.

Quando o misticismo começa a crescer em alguém, é normal que despontem nele o orgulho e a vaidade. Costumam ser muitos mais fortes que os das pessoas comuns e, não raro, vêm camuflados. Além disso, nesse caminho há de se ter cuidado com a imaginação, porque se torna também mais forte. Os pensamentos e sentimentos emitidos passam a atuar de maneira mais incisiva e magnética no campo mental e no astral planetários.

Os que vivem nessa espécie de misticismo têm época a evolução acelerada. Há muitas forças positivas introduzindo-se na Terra, forças aqui desconhecidas. Compete a eles abrirem-se a essas novas energias, irradiá-las sem se darem a perceber. Terrenos de todo virgens estão para ser descoberto no interior do ser.

Trigueirinho